O USO DA LEI DE PROPAGAÇÃO DE INCERTEZAS E DA ESTATÍSTICA DE WEIBULL NO TRATAMENTO DE DADOS EXPERIMENTAIS DE ENSAIOS MECÂNICOS: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA DA LITERATURA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21439/conexoes.v17i0.2898

Palavras-chave:

Propagação de incertezas, Propagação de erros, Estatística de Weibull, Comportamento mecânico, Propriedades mecânicas.

Resumo

A determinação de propriedades mecânicas dos materiais com base em campanhas experimentais é de suma importância para as áreas da engenharia e ciência dos materiais, pois é a partir desses indicadores que são realizados os desenvolvimentos dos produtos, elementos estruturais e processos. No entanto, ensaios mecânicos produzem grandezas expressas em valores aproximados, tornando difícil o alcance de valores verdadeiros. Assim sendo, é possível afirmar que os ensaios geram erros e incertezas que são propagados, acarretando a necessidade de aplicar a lei de propagação de incertezas em tais dados experimentais. A estatística de Weibull é uma ferramenta que auxilia no tratamento e análise destas informações, sendo a mais indicada para o estudo de materiais que apresentam tendência dispersiva dos resultados obtidos, como os cerâmicos, por exemplo. Neste contexto, o presente trabalho utilizou técnicas de revisão sistemática da literatura e análise bibliométrica para verificar a aplicação das referidas técnicas relativas ao comportamento mecânico dos materiais, buscando traçar um panorama desse cenário científico. Após a seleção e análise do referencial consultado, foi possível verificar que a lei de propagação de incertezas foi aplicada apenas em um dos artigos pesquisados, demonstrando lacunas no desenvolvimento de publicações neste âmbito científico, indicando um forte nicho de investigação e produção a ser explorado, bem como a estatística de Weibull se mostrou polivalente e eficaz no estabelecimento dos indicadores de tendência.

Biografia do Autor

Jessé Valente de Liz, Universidade Federal de Santa Catarina

Possui graduação em Engenharia Civil pela Universidade para o Desenvolvimento do Alto Vale do Itajaí - UNIDAVI (2019). No âmbito de pós-graduação, é Doutorando no Programa de Pós-graduação em Engenharia Civil da Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC, cursou Mestrado no Programa de Pós-graduação em Engenharia e Ciências Mecânicas - Pós-ECM (2023), também na Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC, além de possuir pós-graduação lato sensu na área de Engenharia de Estruturas (2022), pela UNIDAVI. Como experiência profissional na área de engenharia, possui vivência nos setores público e privado; possui também experiência em padronização de processos e gestão da qualidade.

Rafael Machado Casali, Universidade Federal de Santa Catarina

Possui graduação em Bacharelado em Matemática e Computação Científica pela Universidade Federal de Santa Catarina (1998), mestrado em Matemática e Computação Científica pela Universidade Federal de Santa Catarina (2002) e doutorado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina (2007). Atualmente é professor associado da Universidade Federal de Santa Catarina. Tem experiência na área de Matemática, com ênfase em Matemática Aplicada.

Breno Salgado Barra, Universidade Federal de Santa Catarina

Possui graduação em Engenharia Civil pela Universidade da Amazônia (2001). É Mestre (2005) e Doutor (2009) em Engenharia Civil na área de concentração Infraestrutura e Gerência Viária pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Executou Pós-Doutorado no Laboratoire Central des Ponts et Chaussées (LCPC), posteriormente denominado Institut Français des Sciences et Technologies des Transports, de lAménagement et des Réseaux (IFSTTAR) e, atualmente Université Gustave Eiffel (UGE), em Nantes (França) (2009-2010), e no Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil (PPGEC) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) (2010-2011). Foi Professor Adjunto I 40h DE da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), no curso de Engenharia Civil, Campus de Joinville (2011), onde integrou a Comissão responsável pela implantação do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil (PPGEC) do Centro de Ciências Tecnológicas (CCT), e foi membro titular do Departamento de Engenharia Civil no Conselho Universitário (CONSUNI). É Professor da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) desde 2012, no Centro Tecnológico de Joinville (CTJ), Campus de Joinville, atualmente na categoria Associado II 40h DE. É fundador e Supervisor do Laboratório de Desenvolvimento e Tecnologia em Pavimentação (LDTPav) desde 2014. É docente do quadro permanente do Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Ciências Mecânicas (Pós-ECM) desde a sua fundação em 2014, tendo sido membro da Comissão de criação, além de ter exercido a função de Subcoordenador (2014-2015) e Coordenador (2015-2018). É docente do quadro permanente do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil (PPGEC) desde 2020. Acumula diversas funções administrativas no transcurso de sua jornada docente, tanto em nível de graduação quanto de pós-graduação, como Coordenador de Trabalhos de Conclusão de Curso, membro titular de Núcleo Docente Estruturante (NDE), Colegiado de Curso, Conselho da Unidade e Comissões. É membro-líder do Grupo de Desenvolvimento e Pesquisa em Pavimentação (GDPPav) registrado no Diretório de Grupos de Pesquisa do CNPq. Tem experiência na área de Engenharia Civil, com ênfase em Infraestrutura de Transportes, atuando principalmente nos seguintes temas: modelização e dimensionamento de estruturas de pavimentos, formulação de misturas asfálticas, desempenho mecânico e reológico de misturas asfálticas e materiais utilizados na pavimentação.

Alexandre Mikowski, Universidade Federal de Santa Catarina

Professor da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) no Campus Joinville. Graduado em Física pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (2000), mestrado (2003) e doutorado (2008) em Física pela Universidade Federal do Paraná. Realizou estágio de Pós-Doutorado na UFPR, com a linha de pesquisa de propriedades mecânicas superficiais de materiais lamelares e aplicações em nanocompósitos poliméricos. Tem experiência em pesquisa e atua nas áreas de Mecânica dos Corpos Sólidos, Elásticos e Plásticos e de Propriedades Mecânicas e Acústicas da Matéria Condensada, com ênfase na caracterização e no desenvolvimento de métodos de análise de Propriedades Mecânicas de Materiais e Processos de Fratura investigados por Ensaios Mecânicos (Indentação instrumentada, Microdureza, Tração, Flexão e Compressão). Tem experiência didática em ensino superior nas áreas de Física, Matemática, Estatística e Engenharia.

Downloads

Publicado

28-12-2023

Como Citar

Valente de Liz, J., Machado Casali, R., Salgado Barra, B., & Mikowski, A. (2023). O USO DA LEI DE PROPAGAÇÃO DE INCERTEZAS E DA ESTATÍSTICA DE WEIBULL NO TRATAMENTO DE DADOS EXPERIMENTAIS DE ENSAIOS MECÂNICOS: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA DA LITERATURA. Conexões - Ciência E Tecnologia, 17, e022024. https://doi.org/10.21439/conexoes.v17i0.2898

Edição

Seção

Seção de Engenharias

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.