BIOCIMENTAÇÃO EM ARGAMASSA POZOLÂNICA CONTENDO MICRORGANISMOS EM MATERIAL ORGÂNICO VEGETAL

Jupira Almeida, Antonio Thomé, Fabiana Tonial

Resumo


A produção de cimento para o uso na construção civil tem gerado problemas socioambientais, portanto estratégias ecologicamente sustentáveis precisam ser desenvolvidas e implementadas. Em busca dessas soluções, pesquisadores têm utilizado microrganismos em misturas de materiais cimentícios buscando diminuir o uso do cimento Portland. Os microrganismos que produzem a enzima urease são capazes de metabolizar o cálcio quando disponível no meio e produzir calcita, que garante resistência aos materiais. Entretanto, a manutenção da viabilidade dos microrganismos e de sua bioatividade para posterior uso como um material de construção é um obstáculo. Por isso, o objetivo deste trabalho foi avaliar o potencial de armazenamento de um isolado de Bacillus sp. em biomassa vegetal e, posteriormente verificar as influências mecânicas deste material em argamassa de metacaulim sem adição de cimento Portland. Para isso, um isolado de Bacillus foi acondicionado em substrato de ervilhaca (Vicia villosa Roth) e, após revitalização, adicionado à mistura pozolânica sem cimento em dois traços diferentes. Os testes conduzidos comprovaram a eficiência da biomassa vegetal como mecanismo de armazenamento do microrganismo. A bactéria manteve sua capacidade de revitalização mesmo após o período de cura da argamassa. Foi desenvolvido um material de baixo custo, fácil manuseio e sustentável.

Palavras-chave


bioargamassa; biocimentação; material orgânico; bacillus sp.; metacaulim

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21439/conexoes.v17i0.2873

Direitos autorais 2023 Conexões - Ciência e Tecnologia