A Cadeia Produtiva dos Resíduos Sólidos Domiciliares (RSD) de Fortaleza-CE

Autores

  • Zuleika Bezerra Pinheiro
  • Tiago de Lima Dantas
  • Israel Robson Pessoa Wanderley
  • Kelly Rodrigues
  • Glória Maria Marinho Silva Sampaio
  • Gemmelle Oliveira Santos

DOI:

https://doi.org/10.21439/conexoes.v3i1.129

Resumo

As publicações sobre os problemas sanitários e ambientais relativos aos resíduos sólidos domiciliares gerados em Fortaleza-CE, notadamente as referentes às discussões sobre a produção desenfreada desses resíduos, são escassas. Essa constatação deu motivo ao desenvolvimento deste artigo, em cujos objetivos incluem-se o acompanhamento da origem e do destino final dos resíduos sólidos domiciliares (RSD) gerados na capital cearense, o mapeamento de um fluxograma demonstrativo do ‘ciclo de vida’ dos RSD, a apresentação de algumas considerações sobre o trabalho de garis e catadores da cidade no contexto do atual sistema de gerenciamento de RSD e, por fim, a divulgação dos quantitativos destinados ao aterramento sanitário. Lançando mão de revisão bibliográfica, pesquisas de campo e levantamento de informações junto aos órgãos competentes, foi possível comprovar nesta pesquisa que toda a questão está vinculada aos hábitos de consumo da população, o que, por sua vez, determina a quantidade e diversidade dos resíduos produzidos, responsáveis por causar impactos negativos à saúde dos garis e catadores entrevistados e, além disso, por reduzir o tempo de vida útil dos aterros sanitários.

Downloads

Publicado

01-10-2009

Como Citar

Pinheiro, Z. B., Dantas, T. de L., Wanderley, I. R. P., Rodrigues, K., Sampaio, G. M. M. S., & Santos, G. O. (2009). A Cadeia Produtiva dos Resíduos Sólidos Domiciliares (RSD) de Fortaleza-CE. Conexões - Ciência E Tecnologia, 3(1), 62–71. https://doi.org/10.21439/conexoes.v3i1.129

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 > >>