CRESCIMENTO VEGETATIVO DE CANA-DE-AÇÚCAR (Saccharum officinarum L.) IRRIGADA COM ÁGUA DE ESGOTO DOMÉSTICO TRATADO

Cley Anderson Silva de Freitas, Alexandre Reuber Almeda da Silva, Francisco Marcus Lima Bezerra, Clemilton da Silva Ferreira, Ricardo Rodrigues de Andrade

Resumo


O uso de água residuária na irrigação agrícola propicia a reciclagem dos nutrientes presentes no esgoto doméstico, a redução do uso dos fertilizantes comerciais e minimiza os impactos ambientais pela não deposição das águas residuárias nas calhas dos rios. Desta forma, objetivou-se com esse trabalho avaliar o desenvolvimento vegetativo da cana-de-açúcar irrigada sob diferentes lâminas de águas residuárias tratadas e de poço freático. O delineamento estatístico adotado foi o de blocos ao acaso, no esquema de parcelas subdivididas, com quatro repetições. Nas parcelas, avaliou-se o efeito de dois tipos de água de irrigação; nas subparcelas foram distribuídas cinco lâminas de irrigação baseadas em percentuais da evaporação do tanque classe A (ECA), que corresponderam à multiplicação da ECA pelos fatores 0,25; 0,50; 0,75; 1,00 e 1,25. A partir dos 52 dias após o plantio (DAP) avaliaram-se, mensalmente, as variáveis diâmetro dos colmos, altura das plantas e dos colmos e o número de plantas por metro linear. As irrigações com água de esgoto doméstico tratado proporcionaram os maiores valores médios de diâmetro dos colmos, altura das plantas e dos colmos. A lâmina de irrigação referente a 150 % ECA (937,5 mm) proporcionou maiores alturas das plantas e dos colmos.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21439/conexoes.v6i1.456

Direitos autorais