O PENSAMENTO NA ERA DAS TECNOLOGIAS DIGITAIS

Hamilton Viana Chaves, Márcia Duarte Medeiros

Resumo


Tem se apresentado em nossa contemporaneidade as mais variadas formas de efetivação de tecnologias eletrônicas,
sendo mais recentes aquelas que funcionam segundo o princípio digital. A produção em larga escala de produtos
eletrônicos, a ampliação do acesso a interne e a distribuição de informação em rede seriam suficientes para se afirmar
que o sujeito imerso nesse universo pensaria de uma forma diferente de outrora? Há garantias empíricas para se
vislumbrar uma modificação na cognição humana em função da ascensão das tecnologias digitais? Este artigo tem
como objetivo discutir o funcionamento cognitivo e a sua relação com tais tecnologia, bem como analisar os modos
de produção racional do conhecimento quando inserido nesse contexto. Para tanto, foi realizado o cotejo do pensamento
de autores contemporâneos: J. Goody, L. Vygotski e P. Lévy. Os achados apontam para um modo de funcionamento
cognitivo e sua estreita relação com a experiência temporal modificada pela situação presente, entretanto,
no que diz respeito à possível existência de um “pensamento digital”, as conclusões indicam uma falsidade em
tal premissa. Uma análise cuidadosa de nosso tempo, considerando a questão do conhecimento humano, poderá
contribuir para práticas de ensino e aprendizagem mais consistentes.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21439/conexoes.v4i1.350

Direitos autorais