FUNGOS PATOGÊNICOS E SUA PRESENÇA EM AMBIENTES DE COLETA SELETIVA: UMA REVISÃO CIENCIOMÉTRICA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21439/conexoes.v17i0.2453

Palavras-chave:

Material Reciclável. Catadores. Cooperativas. Cienciometria. Infecções fúngicas

Resumo

Os fungos formam o reino Fungi, à parte dos animais e vegetais, e são categorizados por diversas características, principalmente a forma como absorvem nutrientes. São organismos importantes tanto ecológica quanto economicamente. Os catadores de materiais recicláveis exercem uma posição fundamental no setor de reciclagem do Brasil. A coleta de resíduos sólidos é uma atividade que envolve profissionais com diferentes naturezas de riscos à saúde, a exposição à poluição do ar na forma de fungos, bactérias e metais tóxicos. Este trabalho buscou analisar a literatura que aborda a temática das Cooperativas de material reciclável, principais doenças fúngicas atreladas a atividade de recicladores, e avaliar os riscos ocupacionais dessa classe de trabalhadores. Para isso, foram utilizadas 3 palavras-chave relacionadas ao tema para a pesquisa, e aplicados filtros para obter apenas trabalhos publicados a partir de 2012 até 2022 nas bases de dados Scopus e Web of Science. Os dados obtidos estão relacionados ao ano de publicação, área de pesquisa, categorias das plataformas e país de origem. Ao total foram encontrados 541 (79%) trabalhos publicados relacionados aos descritores escolhidos na base de dados Scopus e 143 (20,9%) na base Web of Science. Cryptococcus spp., Candida spp. e Aspergillus spp. são descritos como os patógenos mais frequente em infecções respiratórias fúngicas. Devido a isso, é necessária uma atenção especial dos gestores públicos, pois, os riscos eminentes a que essa classe de trabalhadores se encontra expostaé um problema de saúde pública e necessita ser assistida pelos gestores municipais, estaduais e nacionais.

Biografia do Autor

Esdras Santos Macedo, UNIVASF

Discente do curso de Bacharelado

Francieldo dos Santos Queiroz, UNIVASF

Discente do curso de Bacharelado

Amaro Antônio Silva Neto, UNIVASF

Discente do curso de Bacharelado

VIRGÍNIA MICHELLE SVEDESE, UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO

Possui Doutorado em Ciências Biológicas, Mestrado em Biologia de Fungos e Graduação em Bacharelado em Ciências Biológicas, todos realizados na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Atualmente é professora Adjunta da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf). Tem experiência na área de Micologia, atuando principalmente nos seguintes temas: citologia de fungos filamentosos, controle biológico de pragas utilizando fungos entomopatogênicos e associação com extratos vegetais, e processos biotecnológicos (produção de enzimas, antagonismo) envolvendo a utilização de fungos endofíticos de plantas da Caatinga.

Michely Correia Diniz, UNIVASF

possui graduação em Licenciatura e Bacharelado em Cïências Biológicas pela Universidade Estadual do Ceará (2004). Concluiu o Mestrado em Genética na Universidade Federal de Pernambuco com ênfase em Genética Molecular (2007). Concluiu o Doutorado em Biotecnologia (2011). É Professora Associada da Fundação Universidade Federal do Vale do São Francisco - UNIVASF -, atuando nas áreas de Genética Molecular, Biologia Evolutiva, Biotecnologia e Bioinformática. Atualmente é Professora Colaboradora do Programa Profissional de Pós-Graduação em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia para a Inovação – PROFNIT

Downloads

Publicado

13-06-2023

Como Citar

Macedo, E. S., dos Santos Queiroz, F., Silva Neto, A. A., SVEDESE, V. M., & Diniz, M. C. (2023). FUNGOS PATOGÊNICOS E SUA PRESENÇA EM AMBIENTES DE COLETA SELETIVA: UMA REVISÃO CIENCIOMÉTRICA. Conexões - Ciência E Tecnologia, 17, e022010. https://doi.org/10.21439/conexoes.v17i0.2453

Edição

Seção

Seção de Ciências Biológicas