POLIMERIZANDO IDEIAS: UM RECURSO PEDAGÓGICO NO ENSINO DA QUÍMICA DOS POLÍMEROS

Calliu Carneiro Barbosa, Caroline de Goes Sampaio, Maria Cleide da Silva Barroso, Inaiá Lopes Guerreiro

Resumo


Diversos materiais podem ser ferramentas muito relevantes no que concerne o processo de ensino-aprendizagem. Os jogos, por sua vez, são uma opção pertinente para auxiliar neste processo. Nesse artigo, discutiu-se aspectos relacionados com à teoria da aprendizagem significativa, defendida por Ausubel, através dos resultados obtidos com a utilização do jogo: “Polimerizando Ideias”. Objetivou-se constatar a importância deste para melhor compreensão e assimilação dos alunos no conteúdo de Química dos Polímeros. Este trabalho trata-se de uma pesquisa-ação, realizada com alunos do terceiro ano do ensino-médio, em uma escola pública estadual, no município de Maracanaú, Ceará. A metodologia consistiu em aulas expositivas com apresentação áudio visual e experiências químicas realizadas na sala de aula, cuja abordagem pedagógica foi baseada na teoria sócio-interativista elaborada por Vygotsky. Empregaram-se também instrumentos de avaliação, questionários e textos. Os resultados observados apontaram o método utilizado como uma possibilidade de fomentar um recurso interessante em aulas ministradas para o ensino médio. Isso foi possível de ser verificado quando observado um aumento satisfatório na apropriação/construção dos conhecimentos por parte dos alunos. Esse fato se justifica principalmente ao emprego de experiências químicas pertencentes ao cotidiano e ao contexto dinâmicointerativista do jogo.


Texto completo:

PDF

Referências


AUSUBEL, D. P. A aprendizagem significativa: a teoria de David Ausubel. São Paulo: Moraes, 1982.

BERNADELLI, S. Acompanhamento tutorial: Uma proposta para o ensino médio de química. In: BERNADELI, S. (Ed.). Anais do XIX Encontro Regional da Sociedade Brasileira de Química. Ouro Preto: [s.n.], 2005. Cd-Rom.

CAMPOS, D. A. A importância do lúdico na construção dos conceitos matemáticos. Dissertação (Mestrado) — Curso de Pós-graduação em ensino de ciências e matemática. CEFET, Rio de Janeiro, 2005. Disponível em: < http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/DetalheObraForm.do?select_action=&co_obra=61816 >. Acesso em: 29 nov. 2015.

GUERREIRO, L. I.; SOUZA, R. K. A.; AMARAL, M. M. A.; FREITAS, S. Z. M.; DUARTE, S. A. R. Projeto sabão “comciência”: Fabricação de um sabão ecologicamente correto a partir do óleo de fritura como ferramenta de ensino para a química e educação ambiental. In: Formação de Professores: As experiências de iniciação à docência no IFCE. Fortaleza: Edições UFC, 2012.

MOREIRA, R. P. Psicologia da Educação: Interação e identidade. 2. ed. São Paulo: FTD, 1996. Coleção Aprender e Ensinar.

PARASURAMAN, A. Marketing research. 2. ed. [S.l.]: Addison Wesley Publishing Company, 1991.

RIBEIRO, A. M. Curso de formação profissional em educação infantil. Rio de Janeiro: EPSJV/Creche Fiocruz, 2005.

SMOLE, K. C. S.; ROCHA, G. H.; CÂNDIDO, P. T.; STANCANELLI, R. Era uma vez na matemática: uma conexão com a literatura infantil. São Paulo: CAEM/IME/USP, 2004.

VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente. 7. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2008. Original em Russo. Tradução do Grupo de Desenvolvimento e Ritmos Biológicos.

ZANON, D. A. V.; GUERREIRO, M. A. S.; OLIVEIRA, R. C. O. Jogo didático ludo químico para o ensino de nomenclatura dos compostos orgânico: projeto, produção, aplicação e avaliação. Revista Ciências e Cognição, v. 13, n. 1, p. 72 – 81, 2008.




DOI: https://doi.org/10.21439/conexoes.v9i4.996