ETNOMATEMÁTICA, DESAFIOS E JOGOS: UMA EXPERIÊNCIA COM A EDUCAÇÃO ESCOLAR INDÍGENA MUNDURUKU

Antônio Nunes Oliveira, Jairo Saw Munduruku, Claudeth Gabriel Munduruku, Wilton Bezerra Fraga

Resumo


Este trabalho consiste em um relato de experiência da utilização da Etnomatemática, desafios e jogos na educação escolar indígena, ocorrida durante a XII Etapa Intensiva - Tempo Escola do Projeto Ibaorebu de Formação Integral Munduruku, realizado no período de 20 maio a 08 de junho de 2015 na Aldeia Sai Cinza/PA. Durante a etapa objetivamos fazer com que o ensino-aprendizagem da Matemática se tornasse algo prazeroso aos estudantes do projeto e ao mesmo tempo adequado a futuras transposições a serem efetuadas por estes em suas aldeias, valorizando o seu ambiente, sua cultura e tradições. Partimos da hipótese de que um ensino que valoriza a cultura do aprendiz e que ao mesmo tempo faz uso de material concreto com atividades lúdicas seria exitoso. Com esse fim fizemos uso de materiais disponíveis na natureza, dos conhecimentos matemáticos existentes em sua cultura e de jogos e desafios capazes de instigar a participação de todos em atividades de construção do conhecimento. O objetivo principal deste trabalho é fazer com que as experiências compartilhadas, que foram fruto de uma pesquisa de campo com duas turmas de Magistério Intercultural, durante a disciplina de Linguagem Matemática, sirvam de inspiração para aqueles que futuramente estarão trabalhando em projetos semelhantes. Utilizar atividades concretas de forma a valorizar a cultura dos cursistas, seus conhecimentos prévios e, envolvê-los em atividades coletivas, repercutiu positivamente com o bom andamento do processo ensino-aprendizagem dos alunos em questão, como constatamos, através de uma avaliação durante seminário onde os cursistas apresentavam para as outras turmas, os conhecimentos que eles haviam adquirido na etapa.


Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, L. de. Etnomatemática a matemática na cultura indígena. Monografia (Licenciatura em matemática) — Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2008.

AUSUBEL, D. P. Aquisição e Retenção de Conhecimentos: Uma Perspectiva Cognitiva. Lisboa: Plátano, 2000.

FREIRE, P. Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários á prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GOBBI, I. Relatório da XII etapa Intensiva-Tempo escola do Projeto Ibaurebu de Formação Integral Munduruku. Brasília: FUNAI, 2015.

INEP/MEC. PISA 2006: Resultados nacionais. Brasília: Programa Internacional de Avaliação de Alunos, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais, 2008. 153 p. : il.

MELO, J.; VILALANUEVA, R. E. Levantamento Etnoecológico Terra Indígena Munduruku. Brasília: FUNAI, PPTAL, GTZ, 2008. 194p. Ilust.

MOREIRA, M. A. Subsídios Teóricos para o professor Pesquisador em Ensino de Ciências: A teoria da Aprendizagem Significativa. Porto Alegre: FADERGS, 2009.

MUNDURUKU. Munduruku: Conhecendo os caminhos do projeto Ibaorebu. Blog. Disponível em: < http://mundurukupusuru.blogspot.com.br/2008/12/

mk.html >.

PICA, P.; LEMER, C.; IZARD, V.; DEHAENE, S. Quais são os vínculos entre aritmética e linguagem? um estudo na amazônia. Revista de Estudos e Pesquisas, v. 2, n. 1, p. 199–236, 2005.




DOI: https://doi.org/10.21439/conexoes.v9i4.958