VIABILIDADE DE QUEIMA DE RESÍDUO DE MAMONA: UM PROBLEMA INDUSTRIAL VIRA METODOLOGIA DE ENSINO E SOLUÇÃO ENERGÉTICA SUSTENTÁVEL

Cleidson Carneiro Guimarães, Kate Lirane de Araújo Costa, Romana Rebeca Barros

Resumo


Este trabalho relata a experiência da utilização da metodologia de Ensino- Aprendizagem por meio de problema no Curso Profissionalizante, ou simplesmente TheoPrax. Neste trabalho os estudantes do curso Técnico em Química, do SENAI de Feira de Santana, receberam o desafio de encontrar um destino ambientalmente sustentável para o resíduo (borra) gerado no processo de refino do óleo vegetal da empresa Bioóleo Industrial e Comercial S.A. A borra gerada no tratamento do efluente tem sido um dos maiores problemas vivenciados pela empresa, pois a falta de espaço físico para disposição da mesma ocasiona redução de espaço para a produção. Foram realizados ensaios como composição química, teor de umidade, poder calorífico, densidade, matéria mineral e teor de ácidos graxos. Inicialmente, o intuito foi caracterizar físico-quimicamente a borra. Os ensaios foram realizados no laboratório da empresa de forma que o enfrentamento do problema, pelos estudantes, caracterizou-se como um problema real a ser resolvido no local de trabalho do técnico em Química. A partir dos dados e a luz do referencial teórico, foi avaliado o potencial do resíduo para produzir energia térmica e melhorar o fluxo de trabalho na Estação de Tratamento de Efluentes (ETE). Os resultados demonstraram a viabilidade de utilização do resíduo como combustível industrial, reduzindo as despesas com cavaco de eucalipto. Além disso, a metodologia de inserção do estudante em problemas reais aproxima o estudante do mundo do trabalho e motiva a construir soluções pela interação entre o conhecimento acadêmico e o cotidiano industrial.


Texto completo:

PDF

Referências


ABNT. NBR 11941: Madeira – Determinação da densidade básica. Rio de Janeiro: ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas, 2003. 6 p.

____. NBR ISO/IEC 17025: requisitos gerais para a competência de laboratórios de ensaio e calibração. Rio de Janeiro: ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas, 2005. 31 p.

ACOS. Ba 2a-38. USA: AOCS - American Oil Chemists Society, 2009. Moisture and Volatile Matter.

CAETANO, L.; DUARTE JUNIOR, L. A. Estudo comparativo da queima de Óleo B.P.F. e de lenha em caldeiras - estudo de caso. In: ABCM (Ed.). Anais do XI CREEM. Nova Friburgo: , 2004. Disponível em: < http://www.abcm.org.br/app/webroot/anais/creem/2004/TE/CRE04-TE01.pdf >. Acesso em: 24 jul. 2013.

FRÉ, N. C. da; MARCíLIO, N. R. Obtenção de Ácidos graxos a partir da acidulação de borra de neutralização de Óleo de soja. In: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL. Anais do VIII Oktoberforum - Ppgeq: Seminário do programa de Pós Graduação em Engenharia Química. 2009. p. 20 – 23.

FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia. São Paulo: Editora Paz e Terra, 1996. 6 p.

GARCIA, R. Combustíveis e combustão industrial. Rio de Janeiro: Interciência, 2002.

KRAUSE, D.; EYERER, P. Shulerprojekte managen: TheoPrax methodik in ausund weiterbildung. Bielefeld: W. Bertelsmann Verlag, 2008.

MOREIRA, M. A. Aprendizagem significativa: Um conceito subjacente. 2004. Disponível em:< http://www.if.ufrgs.br/~moreira/apsigsubport.pdf >. Acesso em: 23 mar. 2016.

OPÇÃO-VERDE. Opção verde resíduos florestais. Bioenergia de pinus e eucalipto: lenha-cavaco-serragem. 2014. Disponível em: < http://www.opcaoverde.com.br/residuosflorestais/ >. Acesso em: 10 set. 2014.

PEREIRA, J. C. D.; STURION, J. A.; HIGA, A. R.; HIGA, R. C. V.; SHIMIZU, J. Y. Características da madeira de algumas espécies de eucalipto plantadas no Brasil. Colombo: Embrapa Florestas, 2000.

PERRENOUD, P. Construir as competências desde a escola. Porto Alegre: Artmed, 1999. Trad. Bruno Charles Magne.

QUIRINO, W. F.; VALE, A.; ANDRADE, A.; ABREU, V. L. S.; AZEVEDO, A. d. S. Poder calorífico da madeira e de materiais ligno-celulósicos. Revista da Madeira, v. 89, p. 100–106, 2005.

SILVA, M. B. da; MORAIS, A. dos S. Avaliação energética do bagaço de cana em diferentes níveis de umidade e graus de compactação. In: Anais do XXVIII Encontro Nacional de Engenharia de Produção. Rio de Janeiro: ABEPRO, 2008. Disponível em:

< http://www.abepro.org.br/biblioteca/enegep2008_tn_ stp_077_543_11289.pdf >.

SPENCE, R.; MULLIGAN, H. Sustainable development and the construction industry. Habitat international, Elsevier, v. 19, n. 3, p. 279–292, 1995.

VALE, A. T. d.; MENDES, R. M.; AMORIM, M. R. S.; DANTAS, V. F. d. S. Potencial energético da biomassa e carvão vegetal do epicarpo e da torta de pinhão manso (Jatropha curcas). CERNE, scielo, v. 17,

p. 267 – 273, 06 2011. ISSN 0104-7760. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-77602011000200015&nrm=iso >.

VALE, A. T. do; BRASIL, M. A. M.; LEÃO, A. L. Quantificação e caracterização energética da madeira e casca de espécies do cerrado. Ciência Florestal, v. 12, n. 1, p. 71–80, 2005.




DOI: https://doi.org/10.21439/conexoes.v9i4.942