Ensino Superior e Assistência Estudantil no IFCE – Campus Maracanaú: Do Acesso ao Direito à Educação

Francisca Rejane Bezerra Andrade, Kelviane Pontes Vieira

Resumo


O presente artigo analisa como a assistência estudantil se operacionaliza no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Estado do Ceará - Campus Maracanaú, enfatizando seus impactos na vida dos discentes e as percepções destes sobre essa política. A pesquisa envolve uma análise sobre a assistência estudantil a partir de uma pesquisa empírica nos cursos de Licenciatura em Química e Ciências da Computação do Campus Maracanaú. Os sujeitos da pesquisa foram cinco jovens que estão finalizando seus cursos e um jovem que concluiu o curso em 2014. Nesse percurso foi utilizado o questionário como instrumento de coleta de informações junto aos discentes. Os resultados levam à conclusão de que a política de assistência estudantil reflete a possibilidade de olhar as juventudes e seu ingresso no ensino superior como um processo que não se limita ao acesso, mas que exige um conjunto de ações que percebam este público como uma categoria que por si é diversificada, e ao longo deste caminho enfrenta diversos desafios que podem incidir diretamente em seu processo educacional. A assistência estudantil se operacionaliza com o intuito de minimizar os impactos resultantes das diversas manifestações da questão social na vida dos discentes, depreendendo-se que sua atuação junto a estes sujeitos acarreta uma série de efeitos como: o incentivo ao desenvolvimento acadêmico, a oportunidade de aproximação com a prática profissional, relativa independência financeira, entre outros.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21439/conexoes.v11i6.929