Noni (Morinda citrifolia Linn.): Determinação Fitoquímica e Potencial Antioxidante pelo Método DPPH

Leonardo Sobreira Rodrigues, Ana Raquel Araújo da Silva, Ana Angélica Mathias Macêdo

Resumo


As plantas medicinais vêm acompanhando a humanidade desde a sua existência, sendo utilizadas como: remédios, rituais, tinturas, dentre outras. Cientistas de todo o mundo estudam o efeito medicinal de diversas plantas. A planta Morinda citrifolia Linn., conhecida popularmente como noni, apresenta na medicina empírica diversas capacidades farmacológicas a fim de curar enfermos. Esta pesquisa busca identificar metabólitos secundários bioativos presentes na folha e fruto do noni, e avaliar apenas o potencial antioxidante da folha. Os materiais vegetais, folhas e frutos foram coletados no horto de plantas medicinais do IFCE - Campus Quixadá. Fez-se extração etanólica (75%), testes fitoquímicos da folha e do fruto e somente determinação antioxidante pelo método DPPH da folha. O fruto apresentou resultado positivo para catequinas, flavonas, flavonóis, leucoantocianidinas, saponinas, taninos flobabênicos e xantonas, já a folha apresentou resultado positivo para flavonas, flavonóis, saponinas, taninos flobabênicos, xantonas mas também demonstrou eficiente capacidade antioxidante possuindo EC50 igual a 4,27 ± 0,004 g/L e linearidade de 99,54%. Sugere-se que a folha e o fruto sejam eficazes para o desenvolvimento de setores alimentícios e farmacêuticos, pois apresentam constituintes fitoquímicos e antioxidantes capazes de combater e prevenir enfermidades.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21439/conexoes.v11i4.921