APRENDIZAGEM COOPERATIVA COMO ESTRATÉGIA NO APRENDIZADO DE QUÍMICA NO ENSINO MÉDIO

Samuel Pedro Dantas Marques, Fábio Nascimento Ávila, Francisco Audísio Dias Filho, Maria Goretti Vasconcelos Silva

Resumo


O presente trabalho apresenta o resultado da vivência de estudantes do ensino médio da cidade de Quixadá-CE com atividades de aprendizagem cooperativa aplicadas ao ensino de química. Quatro técnicas distintas de aprendizagem cooperativa (jigsaw, método dos pares, fila cooperativa e teste cooperativo) foram empregadas como estratégias de ensino-aprendizagem. Os resultados obtidos foram analisados no que diz respeito à apreensão dos conteúdos e observou-se um ambiente menos competitivo e mais colaborativo entre os estudantes, contribuindo assim para o desenvolvimento de aprendizagem significativa. O trabalho inclui descrição das técnicas de aprendizagem cooperativa, apresentação de todo o percurso metodológico utilizado, bem como a avaliação dos resultados.


Texto completo:

PDF

Referências


BARBOSA, R. M. N.; JÓFILI, Z. M. S. Aprendizagem cooperativa e ensino de química - parceria que dá certo. Ciência & Educação, v. 10, n. 1, p. 55 – 61, 2004.

BUHR, G. T.; HEFLIN, M. T.; WHITE, H. K. Using the jigsaw cooperative learning method to teach medical students about long-term and postacute care. Journal of the American Medical Directors Association, v. 15, n. 6, p. 429–434, 2014.

DANTAS, V. L. A. Dialogismo e arte na gestão em saúde: a perspectiva popular nas cirandas da vida em Fortaleza-CE. Tese (Doutorado) — Faculdade de Educação, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2010.

EVCIM, H.; IPEK, O. F. Effects of jigsaw ii on academic achievement in english prep classes. Procedia-Social and Behavioral Sciences, v. 70, p. 1651–1659, 2013.

FATARELI, E. F.; FERREIRA, L. N. A.; FERREIRA, J. Q.; QUEIROZ, S. L. Método cooperativo de aprendizagem jigsaw no ensino de cinética química. Química Nova na Escola, v. 32, n. 3, p. 161–168, 2010.

FREIRE, P. Educação como prática de liberdade. 20. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1996.

____. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. 33. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2004a.

____. Pedagogia do oprimido. 38. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2004b.

JOHNSON, D. W.; JOHNSON, R. T. Learning together and alone: cooperative, competitive, and individualistic learning. 1. ed. Boston: Allyn & Bacon, 1975.

____. Leading the cooperative school. [S.l.]: Edina, MN: Interaction Book Company, 1989.

____. Implementing cooperative learning. Contemporary Education, v. 63, n. 3, p. 173–180, 1992.

KYNDT, E.; RAES, E.; LISMONT, B.; TIMMERS, F.; CASCALLAR, E.; DOCHY, F. A meta-analysis of the effects of face-to-face cooperative learning. do recent studies falsify or verify earlier findings? Educational Research Review, v. 10, p. 133–149, 2013.

LAAL, M. Collaborative learning; elements. Procedia Social and Behavioral Sciences, v. 83, p. 814–818, 2013.

LEITE, I. S.; LOURENÇO, A. B.; LICIO, J. G.; HERNANDES, A. C. Uso do método cooperativo de aprendizagem jigsaw adaptado ao ensino de nanociência e nanotecnologia. Revista Brasileira de Ensino de Física, scielo, v. 35, p. 1 – 7, 12 2013. ISSN 1806-1117. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-11172013000400015&nrm=iso >.

LOPES, J.; SILVA, H. S. Aprendizagem cooperativa na sala de aula: um guia prático para o professor. 2. ed. Lisboa: Lidel, 2009.

MARQUES, S. P. D. aprendizagem cooperativa como possibilidade de superação das dificuldades no aprendizado da química: o olhar dos educandos no ensino médio. Dissertação (Mestrado) — Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, Fortaleza, 2013.

MENEZES, M. G.; BARBOSA, R. M. N.; JóFILI, Z. M. S. Aprendizagem cooperativa: o que pensam os estudantes? Linguagens, Educação e Sociedade, v. 17, p. 51–62, 2007.

MOTAEI, B. On the effect of cooperative learning on general english achievement of kermanshah islamic azad university students. Procedia - Social and Behavioral Sciences, v. 98, p. 1249–1254, 2014.

OXFORD, R. L. Cooperative learning, collaborative learning, and interaction: three communicative strands in the language classroom. The Modern Language Journal, v. 81, n. 4, p. 443–456, 1997.

PINHEIRO, A. N.; L, M. E.; OLIVEIRA, A. C. Estudo de casos na formação de professores de química. Química Nova, v. 33, n. 9, p. 1996–2002, 2010.

PRECE. Programa de Aprendizagem Cooperativa em Células Estudantis. 2016. Disponível em: < http://www.prece.ufc.br/ >. Acesso em: março de 2016.

SENGUL, S.; KATRANCI, Y. Effects of jigsaw technique on mathematics self-efficacy perceptions of seventh grade primary school students. Procedia - Social and Behavioral Sciences, v. 116, p. 333–338, 2014.

____. Effects of jigsaw technique on mathematics self-efficacy perceptions of seventh grade primary school students. Procedia - Social and Behavioral Sciences, v. 116, p. 339–344, 2014.

SILVA, A. J. Aprendizagem cooperativa no ensino de química: uma proposta de abordagem em sala de aula. Dissertação (Mestrado) — Institutos de Física e Química, Universidade de Brasília, 2008.

UEHARA, F. M. G. Refletindo dificuldades de aprendizagem de alunos do ensino médio no estudo do equilíbrio químico. Dissertação (Mestrado) — Universidade Federal do Rio Grande do Norte, 2005.




DOI: https://doi.org/10.21439/conexoes.v9i4.916