ABORDAGEM DO CONTEÚDO POLÍMEROS SINTÉTICOS A PARTIR DA TEMÁTICA LIXO E RECICLAGEM NAS AULAS DE QUÍMICA DO ENSINO MÉDIO: UMA PROPOSTA DIDÁTICA

Denise Fernanda Tudes Mury, Leonardo Baltazar Cantanhede, Severina Coêlho da Silva Cantanhede

Resumo


A educação ambiental pode ser entendida como prática socioeducativa integrada, contínua e permanente, devendo ser trabalhada com o propósito de informar a sociedade sobre a importância de amenizar os problemas relacionados ao meio ambiente. A reciclagem surge então como uma prática que pode contribuir para resolução de alguns problemas causados pelo excesso de lixo. Assim, é atribuído à escola parte da responsabilidade em difundir as práticas da educação ambiental que devem estar voltadas para a formação de cidadãos que valorizam o meio ambiente, contribuindo para que os impactos ambientais causados, principalmente pelo lixo, tornem-se menores. Neste trabalho, apresentamos uma proposta, a partir da temática lixo e reciclagem, para uma aula de Química do terceiro ano do ensino médio utilizando o conteúdo polímeros sintéticos. Para sua execução elaboramos um plano e roteiro de aula destinado ao professor que fizer a opção por sua utilização em seu ambiente de ensino.


Texto completo:

PDF

Referências


BONOTTO, D. M. B.; SEMPREBONE, A. da S. Educação ambiental e educação em valores em livrosdidáticos de ciências naturais environmental education and values education in science textbooks. Ciência & Educação, SciELO Brasil, v. 16, n. 1, p. 131–148, 2010.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais: meio ambiente. Brasília: Ministério da Educação, 1998.

____. Parâmetros curriculares nacionais para o Ensino Médio. Brasília: Ministério da Educação, 2002.

____. Orientações curriculares para o ensino médio. Brasília: Ministério da Educação, 2006.

CANELOI, T. P. Reciclagem, desenvolvimento sustentável e ICMS. In: Anais do XIX Encontro Nacional do Conpedi. Fortaleza: [s.n.], 2010.

CANGEMI, J. M.; SANTOS, A. M. d.; CLARO, N. S. biodegradação: uma alternativa para minimizar os impactos decorrentes dos resíduos plásticos. Química nova na escola, n. 22, p. 17–21, 2005.

CANTANHEDE, S. C. D. S. Textos da revista Ciência Hoje como recurso didático: análise e possibilidades no uso no ensino médio de química. Dissertação (Mestrado) — Programa de Pós-Graduação em Química, Universidade Federal de São Carlos, 2012.

CASTRO, P. A. P. P. de; TUCUNDUVA, C. C.; ARNS, E. M. A importância do planejamento das aulas para organização do trabalho do professor em sua prática docente. Revista Cientıfica de Educaçao, v. 10, n. 10, p. 49–62, 2008.

CEMPRE. CEMPRE Review. São Paulo: CEMPRE – Compromisso Empresarial para Reciclagem, 2013.

DICKMANN, I.; CARNEIRO, S. M. M. Paulo freire e educação ambiental: contribuições a partir da obra pedagogia da autonomia. Revista de Educação Pública, v. 21, n. 45, p. 87–102, 2012.

EIGENHEER, E. M.; FERREIRA, J. A.; ADLER, R. Reciclagem: mito e realidade. Rio de Janeiro: In-Fólio, 2005.

FABRIS, C.; NETO, P. J. S.; TOALDO, A. M. M. Evidências empíricas da influência da família, mídia, escola e pares nos antecedentes e no comportamento de separação de materiais para a reciclagem/empirical evidence of the influence of family, media, school and peers in the separation of materials for recycling. Revista de Administração Contemporânea, Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, v. 14, n. 6, p. 1134, 2010.

FADINI, P. S.; FADINI, A. A. B. Lixo: desafios e compromissos. Cadernos Temáticos de Química Nova na Escola, n. 1, p. 9 – 18, 2001. Edição Especial.

FARIAS, C. R. D. O.; CARVALHO, W. L. P. D. O direito ambiental na sala de aula: Significados de uma prática educativa no ensino médio. Ciência e Educação, v. 13, n. 2, p. 157–74, 2007.

FONSECA, M. D. J. D. C. F. A biodiversidade e o desenvolvimento sustentável nas escolas do ensino médio de belém (pa). Educação e Pesquisa, v. 33, n. 1, p. 63–79, 2007.

FREIRE, P. Conscientização. São Paulo: Moraes, 1980.

FUSARI, J. C. O planejamento do trabalho pedagógico: algumas indagações e tentativas de respostas. São Paulo: Ideias, 1990.

GOI, M. E. J.; SANTOS, F. M. T. Reações de combustão e impacto ambiental por meio de resolução de problemas e atividades experimentais. Química Nova na Escola, v. 31, n. 3, p. 203–209, Agosto 2009.

JACOBI, P. Educação ambiental, cidadania e sustentabilidade. Cadernos de Pesquisa, n. 118, p. 189–205, 2003.

LUCKESI, C. C. Avaliação da aprendizagem escolar: estudos e preposições. 11a Edição. São Paulo - SP: Cortez, 2001.

MACHADO, A. H.; MORTIMER, E. F. Química para o Ensino Médio: Fundamentos, pressupostos e o fazer cotidiano. [S.l.]: Unijuí, 2007.

MASSENA, F.; MARINHO, E. C. P. Educação ambiental: considerações a partir da teoria das necessidades. Juris, n. 16, p. 167–78, 2011.

MICHAELI, W.; GREIF, H.; KAUFMANN, H.; VOSSEBURGER, F.-J. Tecnologia dos plásticos. [S.l.]: Editora Edgard Blücher Ltda, 1995.

NETO, D. V.; KAWASAKI, C. S. A temática ambiental em documentos curriculares nacionais do ensino médio. Revista Ensaio, v. 17, n. 2, p. 483–499, 2015.

OLIVEIRA, A. M. D.; RECENA, M. C. P. O ensino de polímeros na perspectiva da educação dialógica com enfoque em cts. Alexandria: Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, v. 7, n. 1, p. 103–126, 2014.

PERRENOUD, P.; THURLER, M. G. As competências para ensinar no século XXI: a formação dos professores e o desafio da avaliação. [S.l.]: Artmed Editora, 2002.

PILETTI, C. Didática Geral. 23. ed. São Paulo: Editora Ática, 2001.

PONTES, A. N.; SERRãO, C. R. G.; FREITAS, C. K. A. D.; SANTOS, D. C. P. D.; BATALHA, S. S. A. O ensino de química no nível médio: Um olhar a respeito da motivação. XIV Encontro Nacional de Ensino de Química. Curitiba, PR, 2008.

RESSETTI, R. R. Química. Francisco Alves - PR: NCT, 2000.

SANTOS, A. S. F. E.; FREIRE, F. H. D. O.; COSTA, B. L. N. D.; MANRICH, S. Sacolas plásticas: Destinações sustentáveis e alternativas de substituição. Polímeros, v. 22, n. 3, p. 228–37, 2012.

SANTOS, E. T. A. D. Educação Ambiental na Escola: conscientização da necessidade de proteção da camada de ozônio. Dissertação (Mestrado) — Monografia - Pós-Graduação em Educação Ambiental da Universidade Federal de Santa Maria, Universidade Federal de Santa Maria, 2007.

SANTOS, K. d.; NETO, J. M. M.; SOUSA, P. A. A. Química e educação ambiental:uma experiência no ensino superior. Química Nova na Escola, v. 36, n. 2, p. 119–125, 2014.

SANTOS, V. M. N. D.; JACOBI, P. R. Formação de professores e cidadania: projetos escolares no estudo do ambiente. Educação e Pesquisa, n. 37, p. 263–78, 2011.

SANTOS, W. L. P. D.; MORTIMER, E. F. Uma análise de pressupostos teóricos da abordagem c-t-s (ciência – tecnologia– sociedade) no contexto da educação brasileira. Ensaio – Pesquisa em Educação em Ciências, v. 2, n. 2, p. 1–23, 2000.

SANTOS, W. L. P. D.; SCHNETZLER, R. P. Educação em Química: Compromisso Com a Cidadania. [S.l.]: Ijuí, 2003.

SILVA, P. C. S. D.; SILVA, N. L. S. D.; FEIDEN, A.; ZONIN, W. J.; MROZINSKI, C. R.; CLOSS, M. Estudo da viabiliade econômica do destino final do lixo urbano de marechel cândido rodon, pr. Varia Scientia Agrárias, v. 2, n. 2, p. 119–33, 2011.

SOUZA, G. P. V. D. A.; SANTOS, E. A. D.; JÚNIOR, A. A. D. S. Química para o ensino de ciências. EDUFRN, Rio Grand do Norte, 2011.

SWAMINATHAN, M. S. Expansão da capacidade humana de conservar a biodiversidade. Diversidade., Estratégia Global Da. WRI/UICN/PNUMA. Fundação o Boticário de Proteção a Natureza., 1992.

VALENTIN, L.; SANTANA, L. C. Concepções e práticas de educação ambiental de professores de uma escola pública. Ciência e Educação, v. 16, n. 2, p. 387–99, 2010.

VASCONCELLOS, H. S. R. D.; SPAZZIANI, M. D. L.; GUERRA, A. F. S.; FIGUEIREDO, J. B. D. A. Espaços educativos impulsionadores da educação ambiental. Cad. CEDES, v. 29, n. 77, p. 29–47, 2009.

WATANABE-CARAMELLO, G.; STRIEDER, R. B.; GEHLEN, S. T. Desafios e possibilidades para a abordagem de temas ambientais em aulas de física. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, v. 12, n. 1, p. 205–22, 2012.




DOI: https://doi.org/10.21439/conexoes.v9i4.861