FALARES DO PROFISSIONAL DA ARTE DE PESCA NO MUNICÍPIO DE ACARAÚ: UMA VISÃO SOCIOTERMINOLÓGICA.

Maria do Socorro Cardoso de Abreu, Iêda Carvalhedo Barbosa, Sabrina dos Santos Ribeiro

Resumo


RESUMO

Este trabalho tem como objetivo analisar termos/expressões e variantes no aspecto léxico-semântico na fala de pescadores do município de Acaraú no estado do Ceará para compreensão do léxico técnico da área. O município foi escolhido por sua importância pesqueira, pela diversidade de captura dos pescados (lagostas, camarões e peixes) e pelo fato de os sujeitos do presente estudo terem como única atuação  profissional, a pesca. Os entrevistados, no total de 50, pertencem a comunidades pesqueiras do município de Acaraú, na sede do município (Outra Banda), a leste (Espraiado, Ilha dos Coqueiros, Volta do Rio) e a oeste (Marambáia, no distrito de Aranáu, e Coroa Grande). Os resultados revelam a existência de termos/expressões e variantes que não estão registrados nos principais   dicionários de uso do Brasil, mas que são, cotidianamente, atualizados na fala dos profissionais das comunidades pesqueiras pesquisadas. Além disso, há a presença de termos/expressões e variantes, referentes à arte da pesca, com usos distintos daqueles encontrados nos dicionários consultados, de acordo com a faixa etária do profissional, demonstrando particularidades linguísticas no falar dos pescadores  dessa região.

PALAVRAS-CHAVE: Socioterminologia. Arte da Pesca. Aspecto léxico-semântico.  Acaraú-CE.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21439/conexoes.v9i3.840