DETERMINAÇÃO DE CAPACIDADE DE CARGA DE ESTACAS CONSIDERANDO A RESISTÊNCIA POR ATRITO LATERAL NO AMOSTRADOR SPT

Marcos Fábio Porto de Aguiar, João Paulo Ramalho Moreira, Francisco Heber Lacerda de Oliveira

Resumo


O presente trabalho trata de um novo método de determinação de capacidade de carga de estacas proposto por Aoki (2013), com a finalidade de análise e verificação de viabilidade, quando comparado a três dos vários métodos semi-empíricos tradicionais de determinação de capacidade de carga, que são: Aoki-Velloso (1975), Décourt-Quaresma (1978) e Teixeira (1996). No total, foram analisadas dez sondagens através de ensaio SPT com medidas de recuperação do solo no amostrador-padrão. Os ensaios apresentaram profundidades variando entre 10 e 25 metros, com características arenosas em três sondagens e siltosas nas outras sete. Para cada sondagem foram calculadas as capacidades de carga, aplicando, individualmente, cada um dos quatro métodos de determinação de capacidade de carga tratados. Os resultados mostraram que o método de Aoki (2013) apresentou valores de capacidade de carga compatíveis com os demais métodos normalmente empregados no Brasil. Ao adotar-se a mesma capacidade de carga necessária para todos os métodos, verificou-se que, para estratos compostos de solo granular, os comprimentos de estacas necessários foram maiores considerando o método de Aoki (2013) que nos demais métodos, já nas camadas com predominância dos solos finos, o método de Aoki (2013) mostrou-se menos conservador.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21439/conexoes.v8i3.761