REMOÇÃO DE COMPOSTOS BTEX EM SOLO ARENO-ARGILOSO VIA PROCESSO DE TERMODESSORÇÃO

Carlos Fernades Lima, Rinaldo dos Santos Araújo

Resumo


Neste estudo foi avaliada a eficiência de remoção por termodessorção de poluentes BTEX (Benzeno, Tolueno, Etilbenzeno e Xilenos) em solo areno-argiloso. O solo foi coletado na Granja Três Corações, localizada na Estrada do Icaraí, no munícipio de Caucaia, em uma região rural e sem indícios de contaminação com produtos químicos. Experimentalmente foram realizados ensaios de tratamento térmico usando soluções etanólicas (25% v/v) dos BTEX nos modos mono e multicomponente. O sistema de dessorção térmica utilizado foi constituído por um reator cilíndrico em alumínio com 23 cm de altura e 18 cm de diâmetro contendo duas resistências elétricas que fornecem cada uma cerca de 1,0 kWh ao solo. Os resultados para concentrações iniciais de BTEX de 120 ± 5 mg/kg mostraram em todos os casos eficiências de remoção superiores a 98% nas temperatura de ebulição de cada composto em tempos de 2 h para o benzeno, 5 h para o tolueno e 6,5 h para a mistura de etilbenzeno e xilenos. A análise agronômica das amostras tratadas mostra propriedades físico-químicas semelhantes ao solo natural exceto quanto aos valores de água útil, capacidade de troca catiônica e matéria orgânica que diminuíram em função da redução das características higroscópicas do solo. Estes resultados, em geral, mostram a termodessorção como tecnologia promissora para a remediação de solos, principalmente daqueles de baixa qualidade agrícola.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21439/conexoes.v8i3.707