SUSCEPTIBILIDADE À EROSÃO E VULNERABILIDADE DA CAATINGA AOS PROCESSOS EROSIVOS NA ESEC DE AIUABA – CE

Gustavo Guimarães Ávila, Pedro Henrique Augusto Medeiros

Resumo


Uma das principais dificuldades na manutenção da diversidade biológica em Unidades de Conservação (UC) é a recuperação natural, principalmente quando há um histórico de uso e ocupação inadequado, através de atividades que intensificam os processos erosivos. Esta pesquisa teve como objetivo identificar as áreas mais susceptíveis à erosão na Estação Ecológica (ESEC) de Aiuaba através da aplicação da Equação Universal de Perda de Solos – EUPS, comparando os resultados com áreas em processo de erosão, identificadas in locu. De maneira geral, a ESEC de Aiuaba apresentou baixa susceptibilidade à erosão, com perdas de solo distribuídas nas seguintes classes: entre 0-10 t/ha.ano (baixa) em 79,6% da área; entre 10-50 t/ha.ano (moderada) em 17,4% da área; entre 50-200 t/ha.ano (alta) em 2,9% da área e perda maior que 200 t/ha.ano (muito alta) em apenas 0,1% da área total. No entanto, áreas identificadas como de baixa susceptibilidade à erosão apresentam processos erosivos avançados, conforme constatado no campo, o que se deve ao uso do solo antes da implantação da ESEC. Esse fato demonstra a susceptibilidade da Caatinga aos processos erosivos, visto que mesmo estando há mais de 30 anos em pousio, a vegetação ainda não conseguiu se recuperar totalmente em algumas áreas.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21439/conexoes.v8i2.659