DÉFICIT HÍDRICO PÓS-TREINO EM JUDOCAS SUBMETIDOS A DIFERENTES INTENSIDADES DE TREINAMENTO COM E SEM HIDRATAÇÃO

Eduardo da Silva Pereira, Edson Silva Soares, Adriano César Carneiro Loureiro, Nilson Vieira Pinto

Resumo


O equilíbrio hidroeletrolítico é uma condição importante na manutenção da homeostasia durante o exercício físico, entretanto nos treinos de judô não é comum ocorrerem pausas regulares durante os treinos para que ocorra a reidratação. Assim, propusemos verificar o déficit hídrico (DH) pós-treino em judocas submetidos a três intensidades de treinamento com e sem hidratação durante os treinos e ainda analisamos a eficácia de uma reidratação. Participaram do estudo 14 atletas com média de 22,8 (+4,58) anos. Inicialmente, realizamos uma avaliação física e um teste de capacidade específica da modalidade para agruparmos os atletas conforme as capacidades físicas e técnicas. Em seguida, ocorreu a aplicação dos protocolos de treinamento. Os atletas apresentaram um IMC de 24,9 (+2,64) kg/m², um percentual de gordura de 14,5% (+6,92) e uma FCmáx de 198,2 (+3,29) BPM. Os valores médios de DH pós-treino, sem reidratação, foram: 1,1 L/h; 1,2L/h e 1,6 L/h, nas intensidades leve, moderada e alta, respectivamente. Já os valores médios de DH com a reidratação proposta foram: 0,4 L/h; 0,3 L/h e 0,4L/h, também nas respectivas intensidades. Houve diferença significativa na comparação do DH nas duas situações (p<0,05). Em conclusão, o protocolo de reidratação utilizado comprovou sua eficácia,uma vez que os atletas tiveram uma perda hídrica pós-treino inferior a 1%.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21439/conexoes.v9i1.645