JOGOS LÚDICOS: RECURSOS DIDÁTICOS PARA O ENSINO DE QUÍMICA

Tássia Pinheiro de Sousa, Raimunda Olímpia de Aguiar Gomes

Resumo


O ensino no Brasil passou por mudanças importantes na última década. A promulgação da Lei de Diretrizes e Bases de 1996 (LDB/96) e a criação dos Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Médio (PCN’s) em 2002 trouxeram para o ensino brasileiro conceitos importantes para tornar a aprendizagem mais significativa. Sabendo que para os alunos a Química é muitas vezes uma disciplina de difícil assimilação e que a escola pode não dispor de material que auxilie aos professores na preparação de aulas mais interativas e dinâmicas, observou- se a necessidade de desenvolver novos recursos, como jogos lúdicos. Dessa premissa surgiu este trabalho cujo objetivo foi compreender a influência do jogo como recurso pedagógico no processo de ensino e aprendizagem dos alunos do ensino médio em química, a partir da confecção de jogos lúdicos, como estratégia de ensino para dinamizar as aulas, utilizando materiais de baixo custo. A metodologia desse trabalho constou de pesquisa diagnóstica sobre os assuntos com maior grau de dificuldade de aprendizagem, estudos bibliográficos, realização de oficinas na escola, pesquisa empírica com os alunos e analise dos dados coletados. Identificou-se que é possível confeccionar elementos didáticos de baixo custo. Também se inferiu que o uso dos jogos pode ser uma alternativa metodológica para a assimilação dos conteúdos e o desenvolvimento do espírito de equipe e da parceria entre aluno-aluno e aluno-professor. Concluiu-se que a brincadeira tem um valor de aprendizagem espontânea e deve ser considerado um instrumento com poder suficiente para provocar a construção de novas habilidades e conhecimentos.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21439/conexoes.v7i3.610