TAMBORES DE DANDARA: gênero e empoderamento feminino na capoeira cearense

sammia castro silva, Lourdes Rafaella Santos Florêncio, Thaidys da Conceição Lima do Monte

Resumo


A produção de conhecimento sobre a História da mulher na capoeira faz parte do debate sobre a perspectiva de equidade de gênero na sociedade brasileira e em práticas educativas. Dessa forma, a partir do solucionamento sobre quais desafios cingem a participação feminina na capoeira, especificamente na capoeira do século XXI, pretendemos promover aproximações epistemológicas entre gênero, cultura e educação. Portanto, o objetivo central desse estudo etnográfico é promover o debate sobre gênero e empoderamento feminino na capoeira e as possíveis implicações na produção de conhecimento. Para isso, nossa coleta de dados se insere no movimento feminino Tambores de Dandara, do Centro Cultural Capoeira Água de Beber- CECAB, através da promoção e registro de diálogos, ações e posicionamentos políticos. A temporalidade, cuja imersão no grupo se constituiu, ocorreu de 2012 a 2019. O processo de estruturação de um movimento feminino num grupo de capoeira advém de um esforço para superação de tabus entre as próprias mulheres, aumento da participação feminina através de um empoderamento que se mostra pela participação em situação de igualdade, ou seja, ministrando treinos, tocando instrumentos e participando ativamente das rodas. Portanto, compreendemos que o movimento feminino de capoeira no grupo estudado apresentou diversidade de opiniões quanto ao sentimento de pertença, constituindo espaço de diálogo interno que se mostra em permanente construção e expansão acerca dos seus ideais e propósitos.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21439/conexoes.v13i5.1804