ESCOLA DE MAGIA ALIMENTAR: UMA AÇÃO MÁGICA CONTRA EVASÃO

Karlucy Farias de Sousa, Ana Caroline Cabral Cristino, Tatiana Régia Carneiro Matos, Maria Larisse Pinheiro Uchoa, Séfura Maria Assis Moura, Mayara Salgado Silva

Resumo


A Escola de Magia Alimentar (EMA) é uma proposta de uma prática educativa interdisciplinar com elementos regionais para a Educação Profissional e Tecnológica no Ensino Superior e adotada pela maioria dos professores do Curso de Tecnologia em Alimentos do IFCE Campus Limoeiro do Norte, cujo objetivo é dinamizar os primeiros semestres do curso e despertar o interesse dos estudantes para o aprendizado. Todos os alunos de Tecnologia em Alimentos participam da Escola de Magia Alimentar, tendo em vista que conta como pontuação ao longo do semestre letivo, além de ser uma forma de desenvolvimento de sua formação ética, profissional e de melhorar o trabalho em equipe. Portanto, todos os alunos participam da Cerimônia da Poção Seletora, sendo selecionados para cada uma das quatro tribos (Moon, Sand, Sky e Sun), não podendo haver troca de tribos. Frequentemente, são realizados planejamentos com os docentes para elaboração de atividades voltadas para a EMA, com intuito de inovar no ensino e facilitar a aprendizagem e, em contrapartida, acrescentando pontuações para as respectivas tribos dos discentes. Destarte, o objetivo deste trabalho é descrever essa experiência e fundamentar sua importância sob a ótica de pesquisadores que defendem que uma educação bem-sucedida promove o crescimento e desenvolvimento pessoal dos estudantes como cidadãos do mundo. Observa-se que os índices de evasão do curso têm se reduzido, além da convivência mais harmônica e colaborativa entre discentes e docentes. Existem relatos mais constantes dos estudantes envolvidos com a aprendizagem dos colegas. A experiência tem sido efetiva com o Curso e pode ser ampliada para outros cursos da instituição como alternativa de facilitar interação e aprendizado.

Palavras-chave


Escola de Magia Alimentar; Prática Educativa; Educação Profissional e Tecnológica.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21439/conexoes.v14i1.1798