IMPACTOS AMBIENTAIS EM MANGUEZAIS NO CEARÁ: CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS

Rafaela Camargo Maia, Kamila Nara Silva e Sousa, Jorgeana de Almeida Jorge Benevides, Veruska Guilherme Amorim, Regina Maria de Sousa

Resumo


O manguezal é um ecossistema costeiro, com uma vegetação adaptada a variações de salinidade e solo não consolidado, funcionando como berçário natural para uma grande variedade de espécies da fauna. Esses atributos tornam o manguezal detentor de elevada importância ecológica e econômica, tornando-o susceptível a pressões decorrentes de atividades antrópicas. O presente estudo buscou investigar na literatura os bosques de mangue e as alterações que sofrem com os impactos ambientais negativos causados pelas atividades antrópicas, especialmente no estado do Ceará. Os resultados do estudo bibliográfico indicam que os manguezais têm sofrido inúmeras ações deletérias provenientes do desenvolvimento econômico e do crescimento desordenado das populações humanas, que sufocam esses ambientes promovendo a intensa utilização de seus recursos. No Ceará, merece destaque como fatores estressantes, o desmatamento, a carcinicultura e a disposição inadequada de resíduos sólidos, que influenciam na distribuição espacial, abundância e desenvolvimento das espécies. Sendo assim, necessário o monitoramento das áreas de manguezais remanescentes a fim de subsidiar a tomada de decisão, a elaboração de políticas públicas e planos de manejo para garantir a preservação efetiva desse ecossistema.

Palavras-chave


Área de Preservação Permanente; Estuário; Mangue.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21439/conexoes.v13i5.1797