“OS ENCANTADO NOS MANDÔ, VIEMO AQUI FAZER LIMPEZA”: PRÁTICAS DE CURA E ENCANTARIA ENTRE OS ÍNDIOS TREMEMBÉ E O CUIDADO DE SI

Arliene Stephanie Menezes Pereira, Kaline Lígia Estevam de Carvalho Pessoa

Resumo


O povo indígena Tremembé reside atualmente em 3 municípios da costa oeste do estado do Ceará, sendo o foco desta pesquisa é com os índios residentes do município de Itarema. O trabalho traz uma descrição sobre os processos curativos e de encantaria entre os índios Tremembé, fazendo-se um paralelo com o primeiro momento do cuidado de si de Michel Foucault (2010;1985). Objetivamos que este trabalho possa dar sustentação e abrir horizontes de compreensão sobre os significados simbólicos acerca do conceito de cuidado de si entre os indígenas. A pesquisa baseou-se na metodologia etnográfica, sendo realizada entre os anos de 2009 a 2018, recolhendo relatos e presenciando experiências. Descreve-se essas práticas elucidando-as através de rituais, mitos, bebidas, rezas, cânticos, plantas medicinais e práticas realizadas pelos Pajés, bem como, acerca do ritual do Torém e da bebida feita a partir do caju azedo (o mocororó). Neste contexto, as práticas espirituais, curativas e de encantaria mantém uma íntima relação com o cuidado de si, sendo dotadas de significados simbólicos e implicando-se como formas próprias de se constituírem.

Palavras-chave


Cuidado de si. Índios Tremembé. Práticas curativas. Encantados.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21439/conexoes.v13i5.1791