ORGANISMOS INTERNACIONAIS, ENSINO SUPERIOR, INTERCÂMBIO DE ESTUDANTES E FORMAÇÃO DE PROFESSORES PARA A ESCOLA BÁSICA NO BRASIL (ANOS 1990/2000)

Maria Juraci Maia Cavalcante

Resumo


Trata do ensino superior no Brasil dos anos 1990/2000, mostrando a interferência de organismos internacionais nas políticas educacionais dirigidas às universidades, que passam a abrigar, programas de formação de professores para a escola básica (PARFOR), fortalecimento do ensino técnico-profissionalizante e de intercâmbio de estudantes de graduação no exterior. Tem apoio na literatura referente a este problemática, como Azevedo (2007), Vidal e Gvirtz (2009), Beench (2012), Ferreira (2012), entre outros, para evidenciar a missão atribuída às universidades, visando a qualificação efetiva e sistêmica do ensino público, com o objetivo de favorecer a formação de quadros técnicos e científicos para o desenvolvimento tecnológico do Brasil. Conclui que, na era da globalização, os dois programas enfocados estão sob a influência de ingerências externas, que atuam poderosamente sobre políticas educacionais, tanto no Brasil, como na Argentina, com vistas à promoção de uma eficiência requerida por setores econômicos nacionais e mercados internacionais.

Palavras-chave


Organismos Internacionais. Ensino Superior. Política educacional.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21439/conexoes.v14i5.1775