CARACTERIZAÇÃO DOS USUÁRIOS E PARÂMETROS FÍSICO-QUÍMICOS DA ÁGUA ARMAZENADA EM CISTERNAS DO SÍTIO ZABELÊ, NOVA OLINDA – CE

Beatriz Dias Pinto, Girlaine Souza da Silva Alencar, Francisco Hugo Hermógenes de Alencar, Francisco Rodrigo de Lemos Caldas, Jaqueline dos Santos Gonçalves

Resumo


O Semiárido brasileiro, caracterizado pela rica biodiversidade do Bioma Caatinga, possui baixas precipitações, déficit hídrico significativo e altas taxas de evapotranspiração, compreende a região Nordeste e Norte de Minas Gerais. A escassez hídrica é um dos principais problemas para a população desta região. Para minimizá-lo, a Articulação do Semiárido Brasileiro (ASA), criou o Programa de Formação e Mobilização Social para Convivência com o Semiárido, com a implantação de Cisternas de Placas, para garantir o acesso a água em situação de escassez para a população da zona rural. Entretanto, há poucos estudos no Estado do Ceará que assegurem a qualidade da água armazenada. Nesse contexto, O presente trabalho teve como objetivo caracterizar os usuários e analisar a qualidade da água de cisternas na Zona Rural de Nova Olinda – CE, de acordo com as variáveis físico-químicas da Portaria do Ministério da Saúde Nº 2.914, de 12 de dezembro de 2011. Os dados foram obtidos através de entrevistas semiestruturadas, criação de mapas para localização das cisternas, coleta e análises físico-químicas. Constatou-se que 80% dos entrevistados no Sítio Zabelê possuem renda proveniente da agricultura, 10% são aposentados e os demais funcionários públicos, do lar e trabalhadores da construção civil. A renda mensal da maioria é inferior a um salário mínimo. As cisternas são abastecidas com a água da chuva, carros-pipa e por um sistema de água encanada desenvolvido pela comunidade. Quanto à finalidade da água das cisternas, 74% das famílias utiliza para o consumo e suprir as necessidades básicas, como higiene pessoal, lavar louças e roupas. As análises constataram que a água armazenada nas cisternas apresenta níveis toleráveis de potabilidade para os parâmetros de pH, turbidez, dureza, cloretos, ferro, nitrato e sulfato. Entretanto, é necessário que os moradores tomem práticas de conservação, higienização e tratamento da água armazenada, para que mantenha-se dentro dos parâmetros exigidos para consumo humano.

Palavras-chave


Potabilidade; Perfil Socioeconômico; Semiárido brasileiro.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21439/conexoes.v14i4.1568