AVALIAÇÃO DA GESTÃO DO CONHECIMENTO EM ORGANIZAÇÕES VIA PROFISSIONAIS DA INFORMAÇÃO

Jocyana Cavalcante da Silva, Raimundo Benedito do Nascimento, Nicolino Trompieri Filho

Resumo


McGree e Prusak (1955), Davenport (1998), Kobashi e Tálamo (2003) discutem e procuram resolver com tecnologia, os problemas de gestão da informação para o desenvolvimento empresarial. Apontam estratégias que buscam promover o alcance às informações úteis dentro do novo perfil competitivo. O trabalho apresenta uma pesquisa exploratória realizada com executivos ou responsáveis pela área de gestão da informação nas organizações de médio ou grande porte, segundo a classificação do IBGE em Fortaleza, no segundo semestre de 2006 e tem como objetivo avaliar a atitude desses executivos em relação aos processos de gestão da informação. Aplicou-se em uma amostra aleatória simples de tamanho 200 uma escala de atitudes com 12 itens. A amostra foi calculada para uma confiança de 95% e erro amostral inferior a 10% da amplitude da escala de medida do escore total do instrumento. O instrumento apresentou na amostra coeficiente de precisão 0,84 (α de Cronbach), erro 2,1 correspondendo 8,8% da amplitude total da escala de medida do escore total. Através da análise fatorial (método dos componentes principais com rotação Varimax) foi extraído um fator com valor próprio 4,35 explicando 36,21% da variância total observou-se que a escala é unifatorial. Os 12 itens da escala apresentaram boa validade com os coeficientes variando no intervalo [0,28 ; 0,66]. O teste T2 de Hotelling apresentou F = 9,001 significativo para p

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21439/conexoes.v1i1.134