O Uso de Sistemas de Informação Geográfica (SIGs) na Gestão Sustentável do Assentamento Jardim, Baturité-CE

Lígia Nazaré Aguiar Silva, Adriana Marques Rocha, Evaldo Tavares de Souza Filho, Juana Angélica Felipe Feernandes

Resumo


A Política de Reforma Agrária (PRA) foi implementada no intuito de construir um país mais justo e acessível. No entanto, para que esse objetivo seja alcançado é importante a sustentabilidade e independência das pessoas beneficiadas. Diante disso, o objetivo do trabalho é utilizar a ferramenta dos Sistemas de Informação Geográfica (SIG) como um método de avaliação de uso e ocupação do Assentamento Jardim, em Baturité-CE. Para a efetivação deste trabalho foram necessários os seguintes passos: revisão de literatura através de consultas bibliográficas e documentais; visitas à área de estudo com registros de imagens (documentação fotográfica); realização de entrevista semiestruturada no assentamento e identificação/mapeamento dos usos, a partir da experiência em campo e do software QGIS. Constatou-se na pesquisa uma área utilizada essencialmente para subsistência, com cultivo de leguminosas e criação de bovinos e caprinos. Entretanto, essas atividades não fornecem os suprimentos e renda necessários ao sustento dessas famílias. Os assentados possuem ainda vasta área que poderia ser explorada de forma sustentável para melhoria da renda dos mesmos. Com este paradoxo, observa-se a necessidade de outros agentes além da PRA, como projetos socioambientais e assistência técnica para a manutenção das famílias de trabalhadores rurais no campo com qualidade de vida.

Palavras-chave


Geoprocessamento. Análise Ambiental. Planejamento de Uso e Ocupação.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21439/conexoes.v12i3.1190