Avaliação do Uso dos Antioxidantes Comerciais BHT e IONOL na Estabilidade Oxidativa de Sebo Bovino

Maurício Nunes Kleinberg, Maria Alexsandra de Sousa Rios, Francisco Murilo Tavares de Luna, Marcelo Monteiro Valente Parente, Hugo Leonardo de Brito Buarque

Resumo


O sebo bovino é a segunda maior fonte lipídica para produção de biodiesel no Brasil. Contudo, problemas relacionados à rancificação hidrolítica e oxidativa do sebo, os quais ocorrem em geral na armazenagem deste insumo, podem comprometer a produção e a qualidade do biodiesel formado. Este trabalho experimental buscou avaliar a influência dos antioxidantes comerciais butilhidroxitolueno e IONOL na melhoria da estabilidade oxidativa de sebo bovino. Assim, amostras de sebo bovino, previamente caracterizadas, tiveram seus períodos de indução determinados por método Rancimat, antes e após a adição de 1000 mg/kg ou 5000 mg/kg de cada um dos antioxidantes testados. O período de indução do sebo, inicialmente de 10 horas, aumentou com o aumento da dosagem de antioxidante. A melhoria na estabilidade oxidativa do sebo bovino foi maior com a adição de 5000 mg/kg de IONOL (44,79 horas de período de indução). Os antioxidantes comerciais butilhidroxitolueno e IONOL melhoraram a estabilidade oxidativa do sebo bovino.

 


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21439/conexoes.v10i5.1163