Efeito de Diferentes Doses de Compostos Orgânicos e Fertilizantes NPK no Desenvolvimento e Produtividade de Cebola

Elaine Oliveira Costa de Carvalho, Antônio Anicete de Lima, Ary Eike Siqueira Silva Junior, Luciane da Cunha Codognoto, Anthonioni Peron Dal Sasso, Darllan Junior Luiz Santos Ferreira de Oliveira

Resumo


Este trabalho foi conduzido em condições de campo, com o objetivo de avaliar o desenvolvimento e a produtividade da cebola cv. Crioulasubmetida a diferentes doses de composto orgânico e níveis de adubação NPK.As mudas foram transplantadas em canteiros, com delineamento experimental em blocos casualizados, fatorial 4x2, sendo o primeiro tratamento constituído de doses de composto orgânico (0, 3, 6 e 9 L m-2) e o segundo, de níveis de fertilizantes minerais (N-5 e N-9, correspondentes a 50% e 90%, respectivamente, da recomendação da adubação de N, P2O5 e K2O), com quatro repetições. A colheita ocorreu 131 dias após a semeadura e a produtividade máxima de bulbos comercializáveis foi de 4,77 kg m-2.O número de plantas que não bulbificaram diminuiu com o aumento das doses composto em até 43,5%, quando foi aplicado o tratamentoN-9 e de 15,4% para N-5, da dose de NPK recomendada para a cebola.Doses crescentes de compostos orgânicos aumentaram a produção de bulbos podres, correspondendo a 21,43% para N-5 na dose de 9,0 L m-2 e em 18,12% para N-9 na dose estimada de 4,7 L m-2. Não houve efeito dos tratamentos na produção de bulbos com diâmetro inferior a 35 mm, média de 0,59 kg m-2, no estande final e no número de plantas com doenças foliares. A cv. Crioula pode ser recomendada para plantio, nas condições desse experimento de clima tropical úmidoe solos de baixa fertilidade, desde que sejam feitas as devidas correções e adubações preconizadas para a cultura.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21439/conexoes.v11i4.1044